Tropenhaus ~ Ela é americana... da América do Sul

Tropenhaus

Não me venha dizer que não entendeu depois que eu tentar explicar o que é o Tropenhaus não, porque além do que eu vou falar eu não sei. Foi mal a ignorância (x2). Mas então, a Tropenhaus é a casa tropical! Isso mesmo! Ao pé da letra é isso que significa. Na prática.... é, mais ou menos. Bem, é um complexo onde se cria, planta, estuda e exibe diversas frutas e plantas tropicais.
Por causa do calor natural de resíduos industriais naquela região, resolveram aproveitar isso de uma boa forma. Então o calor é usado como base fundamental para a plantação. É, ne, mas naquela região aonde, tia? Fica em Wolhusen, próximo de Lucerna, aqui na parte alemã da Suiça. O lugar não só serve para experimentos como é também local de visitas, eventos e suiço que é suiço e se interessa por coisas da natureza, se interessa em conhecer as diversidades dos trópicos aqui mesmo no seu país.
Um programa totalmente diferente. Bem, sim e não ne. No Brasil é tão natural ver pé de carambola e manga que ninguém nem liga direito. Aqui é exótico, tem que ficar em exibição especial. Claro, Liana, voce está na Suiça! Um país onde o comum é neve, chocolate e queijo quente, e um mamão custa os olhos da cara. É, mamão que voce comia quase todo dia. Nem lembro a última vez que comi mamão...
Então num domingo muito bacana, apesar de chuva, aproveitei pra encontrar uma família de amigos muito querida metade brasileira metade suiça, e fomos lá visitar essa novidade juntos. Novidade pra mim ne. Bom, voce entendeu... Mas eu achei muito interessante, porque o principal era a preocupação de o que fazer com o calor emitido das indústrias. E concentrar tudo num lugar só e servir pra um Tropenhaus é demais, não é não?
O lugar parece uma florestinha mesmo, voce entra e vai andando, o cheiro e o calor das plantações me deram uma saudade danada de casa. Ai um suquinho de maracujá... Muito bacana! Mas cá pra nós, é um pouquinho estranho ver essas coisas em exibição assim quando voce cresceu com isso ne. Mas tudo bem. Foi bacana mesmo assim. Bacana também foi conhecer a nova integrante da família coisa-mais-fofa-de-titia-o-meu-deus-do-ceu e terminar a tarde com uma conversa em alemão-portunhol regada a café, cup cakes e tiramisu.

0 comentários:

Postar um comentário