Só no Brasil ~ Ela é americana... da América do Sul

Só no Brasil

É o seguinte, são 10:30 da noite, cheguei agora há pouco em casa depois de assistir Breaking Dawn no cinema e tomar um mojitos na citi, eu to com sono e preciso acordar cedo amanhã pra ir trabalhar em Zurique, mas apesar do grande número de acessos desde a minha volta (obrigada!), to sentindo o blog meio abandonado. Então já que to no mood pra escrever um bocadinho, cá estou eu, porque amanhã tem confraternização da empresa, depois tem fondue, depois tem não sei o que, e aí só Deus sabe quando é que vou escrever aqui de novo.

Desde antes de sair de férias no Brasil, tava sentindo uma espécie de sinais sempre na minha direção, sempre algo em relação ao Brasil que acontecia, que eu via, ouvia, sei lá, e achava que era porque estava perto de eu partir e aí era coisa da minha cabeça. Mas durante a viagem, e agora que estou de volta, continuo vendo o Brasil sempre tão presente e aparecendo no meu dia a dia assim sem querer, que eu resolvi parar e pensar a respeito.

Até no filme que assisti hoje, a Bella e o Edward aparecem no Rio de Janeiro, e isso nem estava no livro hein. Bom, depois de ter dado de cara ontem com um video que nós somos a nacionalidade mais cool do mundo porque somos hard workers e very sexy people numa pesquisa feita pela CNN, eu comecei a me convencer de que aí tem coisa. Com todo mundo que falo, já cansei de ouvir que a economia do Brasil está booming. Uma suiça nem me dava atenção num almoço um dia no trabalho, e depois que soube que eu era brasileira, olhou pra mim diferente e começou a me fazer perguntas e elogios ao Português. Afinal, o que é que nós temos?!

Bom, agora que eu acabei de chegar de lá, é fácil enumerar uma série de coisas, como
Picolé de frutas inigualável, como esse de cajá
Caipirinha original
Essa vista
Essa praia
Esse prato de macaxeira, carne de sol e queijo de coalho
Praia de Boa Viagem
Churrasco de verdade
Gente animada e simpática só por estar junto
Mas sério mesmo. Olha, eu esse ano passei por 15 países diferentes, e nenhum tem o que a gente tem. Não sei explicar. Já falei aqui nesse blog várias vezes sobre essa infinita reflexão de Brasil, viver no exterior, etc. e talvez agora seja uma conclusão. É como se agora minha estadia aqui depois da fase de deslumbramento fosse REALMENTE minha escolha, após ter realized o lugar de onde venho.

Assim que cheguei lá agora de férias, depois de quase 2 anos sem ir lá, primeiras reações foram estranhas tipo "estou entendendo tudo que a mulher do meu lado está falando sem fazer esforço!!!!", a facilidade com a qual as pessoas conversam, tão easy going, tão simples, a maneira como se olham, se abraçam, se beijam em público. Tudo que pra mim era óbvio e eu não prestava atenção. E por que prestaria, não é verdade? Se voce mora no Brasil provavelmente tá achando maior baboseira isso aqui. Mas se voce mora fora, deve estar me entendendo. Não só aqui na Suiça mas na Europa em geral, principalmente em países não latinos, as pessoas são tão frias que voce termina esquecendo algumas coisas depois de passar tanto tempo aqui.

Nossa, como foi bom rever minha família, abraçar meus amigos, falar sem precisar ficar traduzindo, quebrando a cabeça com o Alemão, meu cérebro também tiveram umas merecidas férias. Tudo parece tão fácil que eu até me perguntei de novo o que danado eu vim fazer aqui do outro lado do oceano, sabe. Mas essa reflexão eu já fiz, eu já passei dessa fase e não vou mais ficar de mimimi por aqui não. Vir pra cá foi minha escolha, eu pesei todos os fatores que eu podia no momento e não me arrependo não. Chega ne dessa conversa?

A real é que eu nunca vou deixar de ser brasileira e nem quero isso. Posso até ser estrangeira pra sempre, porque a boa brasilianidade que eu guardei eu não quero perder. Eu quero ser o que o Brasil tem de bom. E se preciso ficar aqui pra ajudar a mostrar pro mundo isso, eu aceito.

Só no Brasil eu poderia ter me tornado a pessoa que sou.

14 comentários:

  1. Uhul heim, que texto bacana.
    Mas é isso ai, tá ai na Suiça de volta pronta pra mais um ''round'' de continente velho e oh, sem mimimi mesmo, sacode a poeira e vá em frente. Sucesso!
    Beijo :)

    ResponderExcluir
  2. Parece que quando a gente ta longe tudo fica mais poetico.
    Em proporçoes diferentes, moro em Sao paulo, e fico assim, quando falo da minha Bahia.
    Beijos
    Lorena
    www.mulheresnaberlinda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. ne? mas só assim pra enxergar certas coisas.

    ResponderExcluir
  4. Oi Liana, tudo bem?!
    Adorei o post, realmente o povo brasileiro é único, mais receptivo, simpático... o melhor do Brasil é o brasileiro!
    Ahh, só uma coisa: no livro Breaking Down, o RJ é citado sim ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ir pela primeira vez depois de tanto tempo fora tem uma influencia no que vc ta sentindo. Eu senti o mesmo quando fui pela primeira vez tb, mas quando vc começa a ir 2x por ano vc passa a ver com outros olhos e o lado bom perde um pouco da força. Embarco amanha pro brasil e nao poderia estar mais feliz, mas entendi que eh por causa da sensaçao de pertencer, que todo ser humano precisa sentir. Descobri que nao tem a ver com o brasil, tenho certeza que pessoas que nasceram e cresceram na suiça sintam o mesmo quando voltam prai, embora o povo seja frio e tal. Nao acho o brasil o melhor lugar do mundo, mas é o MEU lugar no mundo. Assim como eu amo minha mae mais que td no mundo. Nao pq ela é a melhor, mas pq é minha. Entende? So que hj eu consigo entender que o que me liga ao brasil é o meu lado emocional e nao racional, pq quando eu paro pra analisar o meu pais, eu so vejo problemas.

    ResponderExcluir
  6. Vc tem planos de um dia voltar para o Brasil ou agora sua vida é "pra sempre" na Suíça?
    Admiro sua coragem em ter enfrentado uma novavida, num novo país sozinha, sem família ou bons amigos por perto. Eu teria tido um breakdown :)
    Bjs e tudo de bom pra vc!

    ResponderExcluir
  7. Lindo esse post Liana. Entendo perfeitamente... hehe :)

    ResponderExcluir
  8. Minha querida!!! Muito bem dito. Eu que sei! Agente faz escolhas e o mais importante é olhar pra frente exatamente como você faz...sem esquecer de que agente é oque é e de onde agente veio. Me orgulho demais disso. Bora mostrar pro mundo que agente é demais!!! Bj amiga e esperando planos pro Natal.

    Pri Wolf

    ResponderExcluir
  9. Compreendo Liana! Essas reflecçoes sao normais. Mas és forte, és vencedora e aqui também é bom. Como sabemos nenhum lugar no mundo sera perfeito.
    E tem outra coisa, é sempre é melhor visitar do que viver. Nunca visitei o Brasil, por isso nao posso falar do teu pais, que todos dizem ser maravilhoso! Mas na generalidade é assim.
    Penso que se vive bem na Suiça, ganha-se bem. Volta pro Brasil quando a economia crescer ainda mais, até la aproveita isto aqui ;)
    Beijoo*

    ResponderExcluir
  10. Oi Liana!!!

    Já tive experiências no exterior e entendo e concordo plenamente!!

    Bom retorno e continue representando muito bem a gente por aí!!

    Beijão!!
    Bee

    ResponderExcluir
  11. Estava ansiosa para ler sobre a sua volta.
    Realmente o Brasil é o melhor lugar do mundo, principalmente o Rio...Sua decisão de viver fora lhe trouxe todo esse conhecimento, além das viagens, nova língua, novas experiências...e o seu sucesso lhe possibilita visitar sua terra que tantas alegrias lhe trouxeram.
    Siga em frente e guarde as lembranças dos lugares, pessoas, abraços,risos, cheiros e sabores...isso lhe dará forças para continuar!!!
    Adoro seu blog!!
    Felicidades!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. a gente sai do Brasil, mas o Brasil nao sai da gente nao...

    ResponderExcluir
  13. eu tenho sentimentos tao contrastantes com relacao ao Brasil que nem saberia por onde comecar...

    inaier.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário!